A energia solar fotovoltaica não aquece água

Por tratar-se uma tecnologia nova e ainda pouco consolidada no Brasil, muitas vezes, alguns consumidores confundem o sistema de energia solar fotovoltaica (utilizado para gerar energia elétrica) com o sistema aquecimento solar (utilizado para aquecer água). A boa notícia, e única semelhança entre eles, é que ambos têm o intuito de gerar economia para o consumidor.

O aquecimento solar utiliza placas que funcionam como serpentinas por onde a água passa e é aquecida pela radiação solar e armazenada em um reservatório térmico. Essa tecnologia é muito usada para aquecer a água que utilizamos no chuveiro e piscinas.

A energia solar fotovoltaica utiliza placas, normalmente de silício cristalino, que convertem os fótons, unidades de energia presentes na radiação solar, em corrente elétrica. Neste sistema necessitamos também de um aparelho chamado inversor que converte a corrente gerada pelos módulos de contínua para alternada, corrente na qual funciona todos os equipamentos elétricos de uma residência.

Embora ambos os sistemas utilizem a luz do sol as funcionalidades dos sistemas são bem diferentes.

Quando faltar energia elétrica na rua, a minha casa continuará produzindo energia elétrica?

Essa dúvida é bem frequente e infelizmente temos muitas empresas que “esquecem” de comunicar essa informação a seus clientes.

O sistema de energia solar injeta na rede elétrica a energia que está sendo gerada e não está sendo consumida naquele momento, em função disto, o desligamento do sistema quando a energia elétrica da rua é interrompida por alguma razão, é de vital importância para a segurança da equipe de manutenção do sistema elétrico, evitando acidentes e até a morte desses funcionários.

Quem garante essa segurança é um equipamento que faz parte do projeto fotovoltaico, chamado inversor, equipamento esse que converte a corrente gerada pelos módulos de contínua para alternada. O inversor possui um sistema chamado anti-ilhamento que é responsável por cessar o fornecimento de energia do sistema fotovoltaico para a rede elétrica quando a energia é interrompida ele também interrompe o envio a injeção do excedente para a concessionária.

Consigo zerar a minha conta de energia elétrica quando eu tenho energia solar instalada em minha residência?

Essa dúvida também é bem comum para os consumidores, mas é importante ressaltar que, existe a taxa mínima de disponibilidade que todas as concessionárias têm autorização para cobrar. Essa taxa também é conhecida como taxa mínima – os valores em reais serão equivalentes a 30 kWh (monofásico), 50 kWh (bifásico) ou 100 kWh (trifásico). De forma análoga, para os consumidores conectados em alta tensão (grupo A) será devida apenas a parcela da fatura correspondente à demanda contratada.

A energia solar fotovoltaica é muito cara?

A energia solar fotovoltaica já é mais barata que fontes como carvão e nuclear e possibilita que o consumidor fique menos suscetível ao aumento de tarifas. O retorno sobre o investimento se dá entre 4 e 10 anos. Como o sistema tem vida útil superior a 25 anos, você terá energia barata por longos anos.

Os painéis de energia solar fotovoltaica não geram eletricidade em dias chuvosos ou nublados?

Existe uma crença que relaciona a quantidade de sol que o dia oferece com a produção dos painéis, mas na verdade os painéis absorvem a luz e não o calor, ou seja, embora seja menos eficiente em dias nublados, o sistema vai gerar algo em torno de 10 e 25% da sua capacidade normal.

O sistema de energia solar fotovoltaica requer muita manutenção?

O sistema solar fotovoltaico é bem robusto e conta com a ajuda da natureza para sua limpeza e manutenção. A própria chuva se encarrega de limpar as placas e caso haja grandes períodos de estiagem, recomenda-se uma limpeza com água. Qualquer anormalidade deverá ser comunicada a empresa que fez a instalação e o projeto de seu equipamento.

Com relação a sua estrutura, as atuais comercializadas no mercado possuem tratamentos específicos para que consigam suportar o sol e dar o suporte adequado aos painéis. Sendo assim, podemos considerar que a manutenção é quase 0.

A instalação do sistema fotovoltaico demora e requer muitas alterações em minha residência?

A instalação de um sistema de energia solar fotovoltaica leva em média 2 dias. O sistema é instalado no telhado, laje ou em solo aproveitando a estrutura já existente na localidade. O posicionamento do inversor é definido juntamente com o cliente, respeitando as recomendações do fabricante. O cabeamento é conduzido até o quadro de distribuição através de eletroduto externo ou da tubulação elétrica do local.

Caso haja necessidade de alguma adequação nas instalações elétricas da residência, a empresa deverá comunicar no instante da visita técnica e do fechamento do contrato para que não haja surpresa posteriores.

Agora que conhece um pouco mais sobre a energia solar fotovoltaica, conecte-se ao sol e aproveite toda essa energia!

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 687, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2015.

 

Microgeração distribuída: potência instalada menor ou igual a 75 kW

 

Minigeração distribuída: potência instalada superior a 75 kW e menor ou igual a 5 MW para fotovoltaica;

 

Geração Remota ou Autoconsumo remoto é a oportunidade que o consumidor tem em produzir a energia em locais diferentes e os créditos gerados podem ser abatidos e consumidos por outros imóveis e ou unidade consumidores, desde que pertençam a mesma concessionária.

Esta política aprovada nas novas regras da Aneel 687, favorece aqueles casos em que o consumidor não possui o telhado suficiente para conseguir fazer um sistema completo e pode utilizar-se de outros imóveis (sítios, casas de parentes, etc…) para conseguir o projeto do tamanho desejado.

Outro exemplo é uma empresa produzir no galpão e utilizar os créditos para abater de seu consumo no escritório.

 

Autoconsumo remoto significa que os créditos gerados podem ser usados para abater o consumo de unidades consumidoras situadas em locais diferentes desde que pertençam a mesma concessionária.

Geração compartilhada possibilita que diversos interessados se unam em um consórcio, instalem uma usina conjunta e utilizem a energia gerada para redução das faturas dos consorciados.

Você já pensou em produzir sua própria energia elétrica?

Isso é uma realidade viável e bastante atrativa, inclusive devido aos constantes aumentos nas contas de energia.

Residências, empresas e outros estabelecimentos vem buscando soluções para a redução dos gastos com a energia elétrica e o Sol é uma ótima opção, sendo uma fonte abundante, limpa e gratuita.

As novas legislações e regulamentações da ANEEL e do Ministério das Minas e Energia tornaram os Sistemas Fotovoltaicos cada vez mais acessíveis, permitindo que cada consumidor gere sua própria energia elétrica de forma integrada com a distribuidora, dessa maneira, a energia gerada não consumida é entregue à concessionária e recuperada nos horários em que não haja mais incidência solar.

Essa alternativa contribui significativamente para a sustentabilidade do planeta e tem resolvido os problemas de energia em muitos países, inclusive no Brasil. Uma vez que a solar é a fonte de energia renovável mais limpa, ela é ilimitada e contribui para redução de emissão dos gases de efeito estufa.

A forma como geramos eletrecidade está mudando mais rápido do que nunca. Com o aumento das energias renováveis ​​e outras tecnologias, a energia está ficando mais limpa, mais acessível e mais confiável. Dito isto, a compreensão do funcionamento de redes elétricas pode ficar bastante complicado.

Felizmente, você pode deixar a complexidade para nós: nossa equipe de especialistas em consultoria solar e engenharia. E para expor a forma como a rede de energia funciona – e como melhorá-la – pode ajudar a desenhar paralelos com um tópico muito mais familiar: a cerveja.

Sim, cerveja.

É hora de falar sobre 7 idéias do mundo da cerveja que irão fazer você se sentir não só mais atualizado, mas também mais informado sobre a rede elétrica que você usa todos os dias.

 

CO2 demais é sempre ruim: Na cerveja e na atmosfera

Às vezes, se uma cervejaria não é cuidadosa, a cerveja pode ficar excessivamente carbonatada. Isso não só afeta negativamente o sabor e a sensação da cerveja, mas pode ser perigoso. Muitos mestres-cervejeiros carbonatam suas cervejas adicionando uma pequena quantidade de açúcar à garrafa. Se a cerveja é engarrafada antes que o estágio de fermentação seja concluído, ou se o açúcar for adicionado demais à garrafa, o fermento de cerveja pode produzir muito dióxido de carbono e a garrafa pode explodir. Embora isso seja raro, a lição é clara: muito CO2 pode ser perigoso e isso precisa ser cuidadosamente monitorado.

O mesmo se aplica ao mundo da energia elétrica. Nossa atmosfera está rapidamente se tornando “excessivamente carbonatada”, com o aumento dos níveis de CO2 e o aquecimento global, criando sérios riscos ao planeta. Para combater a mudança climática, precisamos reduzir drasticamente os níveis de CO2 ao produzir energia elétrica. Mais energia limpa, mais eficiência energética e outras inovações já estão ajudando a “descarbonatar” o setor elétrico, mas a energia do futuro deve ir ainda mais longe.

 

Produzir cerveja localmente tem grande benefícios; o mesmo acontece com a produção de energia elétrica

Pequenos produtores de cervejas são conhecidos por produzir cerveja  de qualidade superior . Felizmente para os amantes da cerveja, os últimos anos trouxeram um crescimento dramático no espaço da micro-cervejaria. Adivinha o que mais cresceu a uma taxa notavelmente semelhante? Você adivinhou: telhados solares.

Além do crescimento rápido, as microcervejarias e a energia solar residencial têm algo mais importante em comum: eles mantêm a produção (e empregos) local. Ao produzir cerveja localmente, as pessoas desperdiçam menos energia e recursos para transportar e distribuir a cerveja em um estado ou país. A história é semelhante com a forma como a energia fotovoltaica no telhado reduz o desperdício na rede elétrica. Manter a geração de energia local significa menos desperdício. Segundo dados da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), de 2011 a 2015, 462,2 mil gigawatts/hora (GWh) foram perdidos no caminho entre as unidades produtoras e os usuários, ou nos próprios pontos de consumo, segundo dados. A soma do desperdícios em 5 anos equivale à média consumida a cada ano no país.

Para não mencionar que manter a eletricidade local reduz a necessidade de construir e manter equipamentos de transmissão de energia caros e que ocupam muito espaço últil. Ao produzir energia em seu telhado, seu caminho para sua casa é mais direto, menos desperdício e pode, coletivamente, economizar milhões de reais.

 

Podemos aprender muito com a Alemanha

A Brauerei Weihenstephan, localizada na Alemanha, é a mais antiga cervejaria em operação contínua do mundo. Com mais de 950 anos de experiência em cerveja, pode-se dizer que o mercado de cerveja da Alemanha está bem desenvolvido. Com uma produção anual de mais de 9,4 milhões de quilolitros de cerveja em 2013, a Alemanha produziu 55% mais de cerveja per capita do que o Brasil.

Tal como acontece com a cerveja, a Alemanha também possui conhecimentos profundos em energia solar. Em 1990, a Alemanha introduziu políticas altamente eficazes para acelerar o crescimento das instalações solares. Hoje, a produção fotovoltaica da Alemanha representa cerca de 120% de toda a energia solar produzida no mundo. As energias renováveis ​​fornecem mais de um terço do consumo líquido da Alemanha e o país ainda mantém uma das redes mais confiáveis ​​do mundo.

 

A escolha do consumidor é fundamental

Uma das grandes alegrias da cerveja é a grande variedade de opções disponíveis – ales, lagers, stouts, maltadas, orgânicas, locais, importadas e a lista continua.

Tal como acontece com a cerveja, os consumidores também gostariam de escolher quando se trata de energia. Quando não há escolha, os consumidores estão presos com a eletricidade que a as concessionárias oferecem a eles, não importa o que custe ou qual é a fonte. Pesquisas recentes mostraram que as famílias brasileiras gostariam de ter acesso à energias renováveis, mas acreditam que sejam caras, principalmente por que não há uma linha de crédito que facilite este acesso. A maioria sólida das famílias também não está satisfeita com as taxas cobradas pelas concessionárias de energia.

A produção de energia solar a partir de um telhado é uma das escolhas mais eficazes que uma casa pode fazer para reduzir os custos de energia, ser mais independente de energia e ajudar o meio ambiente.

 

Cerveja e Energia Solar: ambos você pode fazer em casa

As pessoas têm feito cerveja e energia em casa há anos. A boa notícia é que fazer energia em casa é muito mais fácil do que fazer cerveja.

A energia solar fotovoltaica ainda é uma novidade para a maioria das pessoas, tanto que muitos a confundem com os já conhecidos painéis de aquecimento. Ainda assim, energia solar fotovoltaica envolve produção de energia elétrica e consequente redução na conta de luz ao longo dos meses.

Essa é uma fonte de energia totalmente limpa obtida a partir do sol. O mais interessante é que mesmo em dias nublados é possível produzir energia solar através dos painéis fotovoltaicos. O motivo? Não é o calor do sol que é utilizado para produzir eletricidade, mas sim os raios solares, que são emitidos mesmo em dias nublados.

Além disso, optar pela construção de uma casa com energia solar pode permitir a economia de até 100% de energia elétrica, já que dependendo da quantidade de painéis utilizados durante a obra para a construção do sistema de energia solar toda a eletricidade da casa pode ser gerada a partir da luz do sol.

Agora, conheça 6 curiosidades sobre a energia solar que vão convencer você a instalar esse sistema de redução de redução de custos de energia elétrica em sua casa:

 

  1. A NASA utiliza apenas essa fonte de energia

A NASA foi a pioneira em testar a energia solar e chegou inclusive a utilizá-la no espaço para alimentar os módulos de comunicação. Atualmente todas as estações espaciais utilizam-se apenas dessa fonte de energia, que além de limpa é totalmente gratuita.

 

  1. Fonte de energia livre

Os raios solares estão à disposição durante todo o tempo – ou ao menos durante o dia – e não é preciso pagar nada para utilizá-los. O que significa dizer que essa é uma fonte de energia totalmente livre e inesgotável.

 

  1. Exige pouca manutenção

Todos os painéis e equipamentos utilizados na construção do sistema de produção de energia solar fotovoltaica de uma casa exigem pouca manutenção e duram por vários anos. Todo o material é bastante resistente e no caso do acúmulo de sujeira e poeira a chuva pode resolver o problema, não sendo necessário chamar por um profissional.

 

  1. Não é preciso luz solar direta

Algumas pessoas têm certo receio em investir em uma obra para instalação dos painéis fotovoltaicos e todo o sistema de energia solar por acreditarem que só poderão ter energia elétrica em dias de calor e sol forte. Pois isso é um mito. As células fotovoltaicas não precisam de luz solar direta e conseguem produzir um pouco de energia mesmo em dias de chuva ou nublados.

 

  1. Não polui ou destrói para produzir energia

Outras formas de produção de energia elétrica resultam em poluentes ou destruição de áreas naturais, como é o caso do petróleo, da energia nuclear e da energia hidráulica. A energia solar não polui e muito menos precisa destruir ou modificar algo da natureza para produzir eletricidade, sem contar que contribui para a redução de custos de energia elétrica.

 

  1. Existem usinas de energia solar

O mais comum é que se ouça falar da energia solar fotovoltaica produzida para as casas, mas a verdade é que já existem usinas de energia solar ao redor do mundo. Alemanha, Espanha, Estados Unidos e Portugal são exemplos de países que já possuem esse tipo de usina para a produção de energia elétrica. O motivo? O fato de suas principais fontes de energia terem sido descobertas como finitas ou prejudiciais ao meio ambiente. E também pelo motivo de que cada vez mais se busca por investir em fontes de energia limpas e renováveis.

WeCreativez WhatsApp Support
Nossa equipe de suporte ao cliente está aqui para responder às suas perguntas. Pergunte-nos qualquer coisa!
👋 Olá, como posso ajudar?